Figuras da escrita

Figuras da escrita

Clarice Lispector – Figuras da escrita é o mais completo estudo até hoje realizado sobre a obra de Clarice Lispector. Seu texto veio à luz, originalmente, como tese de doutorado de Carlos Mendes de Sousa, um dos mais importantes críticos de literatura em Portugal, defendida em 2000, na Universidade do Minho.

Pela sua abrangência, é uma investida a se festejar no estudo de autores brasileiros em âmbito nacional e internacional, pois, aqui, o trabalho interpretativo não se limita a um gênero literário ou a aspectos específicos da poética clariciana. A exegese minuciosa de Carlos Mendes de Sousa abrange romances, contos, crônicas, cartas, entrevistas, e faz com que os textos se iluminem mutuamente. Mas Clarice – Figuras da escrita não se impõe apenas pelo ânimo com que se debruça sobre uma obra vasta e marcada por diferentes modalidades de escrita. O livro é, sobretudo, um mergulho da inteligência e da emoção na complexidade dos textos da autora de A paixão segundo G.H. Se as interpretações nascidas de tal aventura são sempre originais, é preciso observar que Carlos Mendes de Sousa mantém todo o tempo um diálogo generoso com a bibliografia produzida até então sobre a obra da autora, assim como vai buscar instrumental teórico em áreas como a filosofia, a psicanálise e a própria teoria literária.

O Instituto Moreira Salles orgulha-se de poder trazer a público um marco definitivo nos estudos sobre Clarice Lispector, estrela de brilho cada vez mais intenso.

Eucanaã Ferraz