Clarice em nova reedição

, , , , , , , , , , , , , , / 0 Comentários

Em 2020, Clarice Lispector faria cem anos. Uma série de eventos está programada para celebrar a efeméride. A editora Rocco, responsável pela publicação de sua obra, já deu início às comemorações com a reedição dos três primeiros romances da escritora, escritos na década de 1940, quando Clarice não havia completado ainda 30 anos; são eles: Perto do coração selvagem, O …

Leia Mais

A conversão pelo ódio – por Bruno Cosentino

, , , , , , , , , , , / 0 Comentários

Caetano Veloso conta que quando mostrou sua canção “Odeio”, que seria incluída no álbum Cê, ainda ao violão, para o amigo e compositor Jorge Mautner, este teria chorado e lhe dito que aquela era a canção de amor mais bonita que já tinha ouvido. O refrão, que repete “odeio você, odeio você, odeio você, odeio”, quando cantado, na região mais …

Leia Mais

A sede do outro – por Bruno Cosentino

, , , , , , , , , , , , / 0 Comentários

Todo ano, após o carnaval, tem início, no calendário litúrgico da Igreja Católica, a Quaresma, período em que os fiéis se retiram da vida mundana para se dedicar a sacrifícios, caridades e orações. Em 2018, o Papa Francisco convidou o padre e poeta português José Tolentino Mendonça para proferir a palestra que orientaria as reflexões da Cúria Romana sobre os …

Leia Mais

“O amor tem cheiro de morte” – por Bruno Cosentino

, , , , , , , , , , , , , / 0 Comentários

O sexo Uma única vez Clarice Lispector escreveu deliberadamente sobre sexo. Foi no livro A via crúcis do corpo. Ainda assim, observa seu biógrafo Benjamin Moser, “o tema que une os contos coletados não é, na verdade, o sexo. É a maternidade”. De fato, a partir desse comentário, é possível pensar que a escritora desfaz a linha de fronteira que separa …

Leia Mais

“As mulheres são selvagens” – por Bruno Cosentino

/ 0 Comentários

1 A revista “Cultura|s”, do jornal La Vanguardia, festejou, recentemente, a edição em espanhol do livro Todos los cuentos, de Clarice Lispector. A tradução é compartilhada por Cristina Peri Rossi, Elena Losada, Juan García Gayo, Marcelo Cohen e Mario Morales, e tem prefácio de Benjamin Moser, também autor de ¿Por qué este mundo?, biografia de Clarice publicada pela mesma editora, Siruela, …

Leia Mais

Clarice em Paris

Postado por / , , , , , , , , / 0 Comentários

A tradicional livraria parisiense Shakespeare and Company expôs com destaque em suas prateleiras a versão para o inglês do livro Todos os contos, de Clarice Lispector. A edição, cuja tradução, de Katrina Dodson, foi reconhecida pela instituição Pen América, dos EUA, com o prêmio de melhor tradução de 2016, ocupou o lugar destinado às sugestões de leitura da equipe de livreiros da …

Leia Mais

Amar o amor – por Bruno Cosentino

, , , , , , , , , , / 2 Comentários

Antes de publicar seu primeiro livro, ainda estudante de Direito, Clarice Lispector havia trabalhado na imprensa como repórter e redatora da Agência Nacional e em periódicos como a revista Vamos ler! e o jornal A Noite. No final da década de 1960, já então consagrada, aceitou o convite para assumir uma página de entrevistas na célebre Manchete. Durante quase um …

Leia Mais

Rio de Clarice – por Mànya Millen

, , , , , , , , , / 0 Comentários

Se a leitura da autora de obras-primas como Laços de família, A maçã no escuro e A paixão segundo G.H. convida ao mergulho num mundo circunspecto, por vezes sombrio, a visão da escritora que emerge de O Rio de Clarice, passeio afetivo pela cidade, de Teresa Montero, é definitivamente solar. Nas páginas do livro, lançado pela Editora Autêntica, o prazer …

Leia Mais

A sombra da palavra – por Alexandre Nodari

, , , , , , / 0 Comentários

À memória de Victor Heringer “Dá-me a tua mão: Vou agora te contar como entrei no inexpressivo que sempre foi a minha busca cega e secreta. De como entrei naquilo que existe entre o número um e o número dois, de como vi a linha de mistério e fogo, e que é linha sub-reptícia. Entre duas notas de música existe uma …

Leia Mais

Cazuza ao som de Lispector – por Rafael Julião

, , , , , , , , , , , / 0 Comentários

“Eu queria anunciar aqui o seguinte: a pessoa que eu mais amo na minha vida chama-se Clarice Lispector”. Essa afirmação foi feita por Cazuza, já um pouco tocado pela bebida, durante sua participação em um show de Angela Ro Ro no Morro da Urca, no Rio de Janeiro, em 1988.[1] Logo em seguida, o artista disse à plateia que queria …

Leia Mais