Artigos e ensaios

A

ABDALA JUNIOR, Benjamin. Biografia de Clarice, por Benjamin Moser: coincidências e equívocos. Estudos Avançados, São Paulo, v. 24, n. 70, p. 285-292, 2010.

ABDALA JÚNIOR, Benjamin; CAMPEDELLI, Samira Youssef. Vozes da crítica. LISPECTOR, Clarice. A paixão segundo G.H. Edição crítica. Coordenação de Benedito Nunes. Paris/Brasília/Florianópolis: Association Archives de la Littérature Latino-Américaine, des Caraibes et Africaine du XX e Siècle/Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq/Unes- co/Editora da Universidade Federal de Santa Catarina, 1988,  pp. 196-209.

ALBUQUERQUE, Severino J.; MARTING, Diane E. Review of Clarice Lispector: a Bio-Bibliography. Luso-Brazilian Review, Wisconsin, v. 33, n. 1, p. 151-152, 1996.

ALLONZO, Anne-Marie; HAROU, Lise. Alliage ou la lettre à Clarice. Parole Métèque, Montréal, n. 2, p. 20-21, Automne 1989.

ALMEIDA, Jacinto Rego de. Um encontro com Clarice Lispector. Jornal de Letras, Lisboa, n. 14, p. 31, 1992.

ALMEIDA, Laura Beatriz Fonseca de. Água viva: um desafio para a crítica. Organon, Porto Alegre, n. 16, p. 128-133, 1989.

ALMEIDA, Roberto Wagner de. G. H. e Dardara. Sem título. O Estado de S. Paulo, São Paulo, p. 4, 17 jun. 1967.

ANDERSON, Robert K. Myth and Existentialism in Clarice Lispector’s “O crime do professor de matemática”. Luso-Brazilian Review, Wisconsin, v. 22, n. 1, p.1-7, Summer 1985.

ANDRADE, Ana Luiza. Comidas textuais indigestas: o canibalismo  em  Clarice  Lispector. Mulheres e literatura (trans) formando identidades. Porto Alegre: Palotti,  1997,  pp. 103-115.

ANDRADE, Ana Luísa. A escritura feita iniciação feminina: Clarice Lispector e Virginia Woolf. Língua e Literatura, São Paulo, ano 12, n. 15, p. 9-21, 1986.

ANDRADE, Ana Luísa. Da fama ao anonimato: a hora e a vez da estrela. Travessia, Florianópolis, n. 14, p. 148-160, 1987.

ANDRADE, Ana Luiza. In the inter(s) tex(t) of Clarice Lispector and Nelson Rodrigues – from drama to language. Tropical Paths Essays on Brazilian Literature. Nova York: Greenwood Press, 1995, pp. 133-152.

ANDRADE, Ana Luísa. O livro dos prazeres: a escritura e o travesti. Colóquio Letras, Lisboa, n. 101, p. 47-54, jan.-fev. 1988.

ANDRADE, Ana Luísa. Entre o Ruão e a donzela: a mulher, do sexo e a linguagem. Travessia, Florianópolis, n. 22, p. 143-160, 1991.

ANTICIPOS. La pasión según G.H., Clarice Lispector. Panorama, Caracas, p. 60, 14 out. 1969.

AQUINO, Cleusa T. Suiter de. Existencialismo e visão existencial no conto “O ovo e a galinha”, de Clarice Lispector. Travessia, Florianópolis, n. 1, p. 5-12, 1980.

ARÊAS, Vilma. A moralidade da forma. Minas Gerais Suplemento Literário, Belo Horizonte, ano 22, n. 1091, p. 12-14, 19 dez. 1997.

ARÊAS, Vilma. Um pouco de sangue. Escritura, Caracas, v. 28, n. 403-410, 1990.

ARMBRUSTER, Carol. Hélène-Clarice: nouvelle voix. Contemporary Literature, v. 24, n. 2, p. 145-157, 1983.

AZEVEDO FILHO, Leodegário A. de. A metacomunicação na linguagem de Clarice Lispector. Vozes: Revista de Cultura, Petrópolis, v. 66, n. 10, p. 29-38, dez. 1972.

B

BARBOSA, Maria José Somerlate; NINA, Cláudia. Review of: a palavra usurpada: exílio e nomadismo na obra de Clarice Lispector. Luso-Brazilian Review, Wisconsin, v. 41, n. 2, p. 193-194, 2005.

BIANCIOTTI, Héctor. Sainte Clarice d’Avila: des livres écrits pour des personnes à l’âme formée. Le Nouvel Observateur, Paris, n. 935, p. 55, 9 out. 1982.

BORNHAUSER NEUBER, Niklas; BRAVO PELIZZOLA, Valentina. Aproximaciones transdisciplinarias a Un soplo de vida: pulsaciones de Clarice Lispector. Acta Literaria, 01 jan. 2010.

BOSI, Alfredo. Clarice Lispector. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix,  1970,  pp. 475-478.

BRASIL, Assis. Clarice Lispector. A  literatura  no  Brasil. Organização de Afrânio Coutinho. 2. ed., Rio de Janeiro: Editorial  Sul-Americana,  1970, pp. 214-216.

BRASIL, Assis. Clarice Lispector. O romance. Rio de Janeiro: Editora Americana, 1973.

BRASIL, Assis. Literatura brasileira hoje: paixão e queda de G.H. Jornal de Letras, Rio de Janeiro, ano 16, n. 180, p.3, fev.-mar. 1965.

BRASIL, Assis. Literatura brasileira hoje: Clarice Lispector e a ficção moderna. Jornal de Letras, Rio de Janeiro, ano 20, n. 218-223, p.3, jul.-dez. 1968.

C

CABRAL, Astrid. Escritora sem filiação a correntes literárias. Leitura, ano 19, n. 40, 1960.

CAMPOS,  Haroldo  de.  Introdução à escritura de Clarice Lispector. Metalinguagem & outras metas. São Paulo: Perspectiva, 1992, pp.  183-188.

CANDIDO, Antonio. No raiar de Clarice Lispector. Vários escritos. São Paulo: Duas Cidades,  1970,  pp. 123-131.

CANDIDO, Antonio. Uma tentativa de renovação. Brigada ligeira. São Paulo: Martins, 1945,  pp. 98-109.

CARVAJAL, Tânia Franco. Le bonheur clandestin chez Clarice Lispector. Parole Métèque, Montréal, n. 2, p. 17-18, 1989.

CASTRO, Manuel Antônio de. Literatura brasileira: sob o signo de Narciso. Comunicação, Rio de Janeiro, n. 4, p. 7-22, 1979.

CIXOUS, Hélène. L’approche de Clarice Lispector. Poétique: Revue de Théorie e d’Analyse Littéraires, Paris, n. 40, p. 408-419, nov. 1979.

CIXOUS, Hélène. Quant à la pomme de texte. Études Littéraires, Paris, ano 12, n. 3, p. 411-423, 1979.

CIXOUS, Hélène. Clarice Lispector titane délicate. La Quinzaine Littéraire, Paris, n. 484, p. 10, 16-30 abr. 1987.

CIXOUS, Hélène. Extrême Fidélité. Travessia, Florianópolis, n. 14, p. 11-45, 1987.

CIXOUS, Hélène. Reaching the point of wheat, or a portrait of the artist as a maturing woman. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 39-54, 1989.

COELHO, Eduardo Prado. Clarice Lispector: o instante e, que ela é. Expresso, Lisboa, p. 42, 18 fev. 1984.

COELHO, Eduardo Prado. A Paixão depois de G.H. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 147-151, 1989.

COELHO, Haydée Ribeiro. O jogo da linguagem: a relação adulto/criança; o processo criador de Clarice Lispector. Travessia, Florianópolis, n. 8-9, p. 82-107, 1984.

COLUCCI, Fernanda M. Fonoff. Entre a fuga do social e a busca do individual: parcerias na leitura d’A maçã no escuro, de Clarice Lispector. Psyche, São Paulo, v. 8, n. 13, jun. 2004.

COOSJE, Couprie. De complexe eenvoud van Clarice Lispector. Tijdschrift voor Vrouwenstudies, Amsterdam, v. 13, n. 4 e 52, p. 477-491, 1992.

CORDOVANI, Glória Maria. Bibliografia. LISPECTOR, Clarice. A paixão segundo G.H. Edição crítica. Coordenação de Benedito Nunes. Paris/Brasília/Florianópolis: Association Archives de la Littérature Latino-Américaine, des Caraibes et Africaine du XX e Siècle/Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq/Unesco/Editora da Universidade Federal de Santa Catarina,  1988,  pp. 307-366.

CORRÊA-ROSADO, Leonardo Coelho; MELO, Mônica Santos de Souza. Você está pronto para testar-se? uma abordagem semiolinguística do gênero teste em Correio feminino, de Clarice Lispector. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, v. 9, n. 2, p. 321-357, 2009.

CORRÊA-ROSADO, Leonardo Coelho; MELO, Mônica Santos de Souza. Analyzing the descriptive organization of the genre advice in Correio feminino, by Clarice Lispector. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, v. 11, n. 1, p. 149-170, 01 jul. 2011.

COSTA  LIMA,  Luiz.  A  mística ao revés de Clarice Lispector. Por que literatura. Petrópolis: Vozes, 1966, pp. 100-125. N.E.: Reproduzido na edição crítica de A paixão segundo G.H.,  pp. 328-341.

COSTE, Didier. Trois Conceptions du Lecteur et Leur Contribuition et une Théorie du Texte Littéraire. Poétique: Revue de Théorie et d’Analyse Littéraire, Paris, n. 43, p. 354-371, sep. 1980.

COUTINHO,  Edilberto.  Uma mulher chamada Clarice Lispector. Criatura  de  papel. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira/INL/Ministério da Educação – MEC, 1980, pp. 165-170.

CRISTÓVÃO, Fernando. Clarice Lispector ou a estética da inevitável ruptura. Cadernos de Literatura, Coimbra, n. 6, p. 61-72, out. 1980.

CRUZ, Gilda Oswaldo. Notes on the role of women in some novels by Machado de Assis and in the work of Clarice Lispector: from subordination to autonomy. Die Rolle der Frauen in den Kulturen der “Dritten Welt”, Stuttgart Inst. fur Auslandsbeziehungen, Stuttgart, oct. 1990.

D

DALCASTAGNÈ, Regina. Contas a prestar: o intelectual e a massa em “A hora da estrela”, de Clarice Lispector. Revista de Crítica Literaria Latinoamericana, Medford, v. 26, n. 51, p. 83-98, 2000.

DINIS, Nilson Fernandes. Pedagogia e literatura: crianças e bichos na literatura infantil de Clarice Lispector. Educar em Revista, Curitiba, 09 dez. 2005.

DINIZ, Júlio. O olhar (do) estrangeiro: uma possível leitura de Clarice Lispector. Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro, n. 101, p. 29-50, abr.-jun. 1990.

DIXON, Paul B. A paixão segundo G.H.: Kafka’s passion according to Clarice Lispector. Romance Notes, Chapel Hill, n. 3, p. 298-304, 1981.

E

ÉBOLI, Luciana Morteo. O prazer do jogo ou o jogo dos prazeres: “Uma aprendizagem” na escrita de Clarice Lispector. DLCV – Língua, Linguística & Literatura, João Pessoa, 02 mar. 2011.

EULÁLIO, Alexandre. No Rio com Clarice Lispector. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 11-13, 1989.

EVELY, V. L. Clarice Lispector e Vergílio Ferreira: a existência problematizada. Acta Scientiarum Language and Culture, Maringá, v. 32, n. 1, p. 117-124, 01 dez. 2010.

F

FIGUEIREDO, Eurídice. Reseña de “Um olhar estrangeiro sobre a obra de Clarice Lispector. Leitura e recepção da autora na França e no Canadá (Quebec)” de Lúcia Peixoto CheremAlea: Estudos Neolatinos, Rio de Janeiro, 09 fev. 2005.

FILIPOUSKI, Ana Mariza  Ribeiro. Um espaço de hesitação da narrativa infantil: o narrador em busca de diálogo com o leitor. Clarice Lispector: a narração do indizível. Porto Alegre: Artes e Ofícios/Editora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/Instituto Cultural Judaico Marc Chagall,  1998,  pp. 129-144.

FITZ, Earl Eugene. Bibliografia de e sobre Clarice Lispector.Travessia, Florianópolis, n. 14, p. 180-205, 1987.

FITZ, Earl Eugene. Caracterização e visão fenomenológica nos romances de Clarice Lispector e Djuna Barnes.Travessia, Florianópolis, n. 14, p. 136-147, jun. 1987.

FITZ,  Earl  Eugene.  Clarice Lispector. Selected Bibliography. Boston: Twayne Publishers,  1985,  pp. 138-155.

FITZ, Earl Eugene. Clarice Lispector and the lyrical novel: a re-examination of A Maçã no Escuro.Luso-Brazilian Review, Wisconsin, v. 14, n. 2, p. 153-160, Winter 1977.

FITZ, Earl Eugene. O lugar de Clarice Lispector na história da literatura ocidental: uma avaliação comparativa.Remate de Males, Campinas, n. 9, p.31-37, 1989.

FITZ, Earl Eugene. Point of view in Clarice Lispector’s A hora da estrela.Luso-Brazilian Review, Wisconsin, v. 19, n. 2, p. 195-208, Winter 1982.

FITZ, Earl Eugene. The leitmotif of darkness in seven novels by Clarice Lispector.Chasqui: Revista de Literatura Latinoamericana, Madison, v. 7, n. 2, p. 18-28, fev. 1978.

FONCKOWIACK, Angela. O ato de narrar em A paixão segundo G.HClarice  Lispector:  a narração do indizível. Porto Alegre: Artes e Ofícios/Editora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/Instituto Cultural Judaico Marc Chagall,  1998,  pp. 65-74.

FRAGA, R. P.; SANTANA, J. A. As tessituras psicanalíticas do sujeito feminino e a linguagem do desligamento em A paixão segundo G.H., de Clarice LispectorRevista de Letras, Araraquara, v. 50, n. 2, p. 507-523, 01 jul. 2010.

FRANCO JÚNIOR, Arnaldo. Uma aprendizagem do amor e do prazer via enamoramento.Organon, Porto Alegre, n. 16, p. 113-117, 1989.

FRANCO JÚNIOR, Arnaldo. Da crítica ao mau gosto: “O jantar”, de Clarice Lispector. Revista de Letras, Araraquara, v. 41-42, p. 139-150, 2001-2002.

FRAS, Maksimiljan. Clarice Lispector: Žva voda, Čas zvezde: prevedla Nina Kovič, Nova Revija, Zbirka Samorog, Ljubljana. Ampak, leto 9, št. 12, str. 70, dez. 2008.

FREIRE, Natercia. Os grandes esquecidos: Clarice Lispector.Silex, Grenoble, n. 6, p. 9-10, 1981.

FRIZZI, Adria. The tread of return: notes on the gênesis literary discourse in Clarice Lispector’s A paixão segundo G.H.Luso-Brazilian Review, Wisconsin, v. 26, n. 2, p. 24-32, 1989.

FROULA, Christine. Rewriting genesis: gender ad culture in twentieth-century texts.Tulsa Studies in Women’s Literature, Tulsa, ano 7, v. 2, p. 197-220, 1988.

G

GALVÃO, Walnice Nogueira. Clarice Lispector: uma leitura. Revista de Crítica Literaria Latinoamericana, Medford, v. 24, n. 47, p. 67-75, 1998.

GALVÃO, Walnice Nogueira. Mulheres e poetas. D.O. Leitura, São Paulo, v. 23, n. 1, p. 23-33, 1º sem. 2005.

GARCIA, Rubem. The unexpected correspondences: A paixão segundo G.H. and Dom Casmurro. Hispanofilia, Chapel Hill, ano 29, n. 2, p. 55-61, 1986.

GEHMACHER, Ernest. Kontinent der literarischen gegensätze. Arbeiterzeitung, Vienna, 11 jul. 1965.

GILIO, María Esther. Con Clarice Lispector en Rio. Triunfo, ano 30, n. 697, p. 52, 5 jun. 1976.

GINZBURG, Jaime. A literatura contra o estado em 1968: política e exclusão em Clarice Lispector. Via Atlântica, São Paulo, n. 12, p. 133-139, dez. 2007.

GOMES, Celuta Moreira. Bibliografia do conto de Clarice Lispector. O conto brasileiro e sua crítica, bibliografia (1841-1974). Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, 1977, pp. 262-269.

GOMES, Ginia Maria. Clarice Lispector reflete sobre a criação literária. Letras de Hoje, Porto Alegre, ano 12, n. 33, p. 46-52, set. 1978.

GOTLIB, Nádia Battella. A descoberta do mundo. Cadernos de Literatura Brasileira, São Paulo, n. 17-18, p. 8-43, dez. 2004.

GOTLIB, Nádia Battella. Avant et après Clarice: la question de la littérature féminine au Brésil.   La  postmodernité  au Brésil. Organização de Dionysio Toledo. Paris: Vericuetos, Chemins, Scabreux. Éditions Unesco/Crepal, Université de Paris-III, 1999, pp. 49-62.

GOTLIB, Nádia Battella. Às vezes a vida volta. O Eixo e a Roda: Revista de Literatura Brasileira, Belo Horizonte, v. 6, p. 219-228, jul. 1988.

GOTLIB, Nádia Battella. Clarice Lispector: a mulher e a literatura. Boletim da Biblioteca Mário de Andrade, São Paulo, v. 43, n. 3-4, p. 15-21, jul.-dez. 1982.

GOTLIB, Nádia Battella. Clarice Lispector biografada: questões de ordem teórica e prática. Gêneros sem fronteira. Oito olhares sobre mulheres e relações de gênero. Organização de Monica Schpun. Florianópolis: Editora das Mulheres, 1997,  pp. 15-23.

GOTLIB, Nádia Battella. Depoimento de uma leitora: José de Alencar e o livro “de cada uma de minhas vidas”. Revista de Letras, Fortaleza, v. 1, n. 29(2), p. 96-100. jan.-jul. 2009.

GOTLIB, Nádia Battella. Imagem nada uniforme. Entre Livros, São Paulo, v. 2, n. 21, p. 35-37, jan. 2007.

GOTLIB, Nádia Battella. Macabéa e as mil pontas de uma estrela. Personae Grandes personagens da literatura brasileira. Organização de Lourenço Dantas Mota e Benjamin Abdala Júnior. São Paulo: Senac,  2001,  pp. 285-317.

GOTLIB,  Nádia  Battella.  No território da paixão. A vida em mim. Lispector,  Clarice. A paixão segundo G.H. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1990, pp. 5-12. N.E.: O texto aparece apenas na 14. ed.

GOTLIB, Nádia Battella. Olhos nos olhos. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 139-145, 1989.

GOTLIB, Nádia Battella. Trinta anos depois da morte de Clarice Lispector. Cerrados: Revista do Programa de Pós-Graduação em Literatura, Brasília, v. 16, n. 24, p. 297-300, 2007.

GOTLIB, Nádia Battella. Um apprentissage des sens. Études Françaises, Montréal, ano 25, n. 1, p. 69-80, 1989.

GROSSMANN, Judith. A soberania do eu em O lustre, de Clarice Lispector. Estudos, Salvador, n. 12, p. 117-140, dez. 1971.

GROSSMANN, Judith. Os grandes desafios da crítica literária: o caso Clarice. Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro, n. 60, p. 52-58, jan.-mar. 1980.

GUTIERREZ, Sérgio dos Santos. Sobre Uma aprendizagem de Clarice Lispector. Minas Gerais Suplemento Literário, Belo Horizonte, n. 13.624, p. 5, set. 1978.

H

HELENA, Lúcia. Aprendizado de Clarice Lispector. Littera, Rio de Janeiro, v. 5, n. 13, p. 99-104, jan.-jun. 1975.

HELENA, Lúcia. A problematização da narrativa em Clarice Lispector. Hispania, v. 75, n. 5, p. 1164-1173, dez. 1992.

HERMAN, Rita. Existence in Laços de família. Luso-Brazilian Review, Wisconsin, v. 4, n. 1, p. 69-74, Spring 1967.

HERNANDEZ, Juliana. O duplo estatuto do silêncio. Psicologia USP, São Paulo, v. 15, n. 1-2, p. 129-147, 2004.

HILL, Amariles Guimarães. A construção do nome. Cadernos da PUC, Rio de Janeiro, n. 6, p. 9-23, jul. 1971.

HILL, Amariles Guimarães. O sistema original de Clarice Lispector. Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro, n. 48, p. 59-71, jan.-mar. 1977.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Tema e técnica. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 177-179, 1989.

HOSKEN, Geusa Machado. Uma visão irônica: entre Clarice Lispector e Nietzsche. Vozes: Revista de Cultura, Petrópolis, v. 77, n. 1, p. 52-57, jan.-fev. 1985.

HOWLLETT, Jacques. Pour que l’horreur devienne lumière. La Quinzaine Littéraire, Paris, n. 293, p. 11-12, 1-15 jan. 1979.

HUDSON, Glenda A. Perspectives of the feminine mind: the fiction of Clarice Lispector and Katherine Mansfield. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 131- 137,1989.

I

J

JACKSON, K. David; MILLER, Yvete E. Introduction: the international context of brazilian literature. Latin American Literary Review, Pittsburgh, v. 14, n. 27, p. 7-8, jan.-jun. 1986.

JAMIS, Rauda. Le secret de l’existence: le souffrance. Magazine Littéraire, n. 211, p. 72, out. 1984.

JOSIOWICZ, A. El género de la intimidad: Katherine Mansfield y Clarice Lispector. Cadernos Pagu, Campinas, n. 34, p. 301-329, 12 out. 2010.

JOZEF, Bella.  A invenção criadora e “Clarice Lispector, um sopro de plenitude. O jogo mágico. Rio de janeiro: José Olympio,  1980,  pp.  32-5,  e pp. 36-40, respectivamente.

JOZEF, Bella. Clarice Lispector: la transgresión como acto de libertad. Revista Iberoamericana, Pittsburgh, v. 43, n. 98-99, p. 225-231, jan.-jun. 1977.

JOZEF, Bella. Clarice Lispector: la recuperación de la palabra poética. Revista Iberoamericana, Pittsburgh, v. 50, n. 126, p. 239-257, jan.-mar. 1984.

JOZEF, Bella. Clarice Lispector: a recuperação da palavra poética. Travessia, Florianópolis, n. 14, p. 63-80, jun. 1987.

JOZEF, Bella. Dez anos sem Clarice Lispector. Colóquio Letras, Lisboa, n. 100, p. 144-146, nov.-dez. 1987.

K

KANAAN, Dany Al-Behy. Clarice Lispector: cenas da escritura. Psicanálise e Universidade, Rio de Janeiro, n. 11, p. 25-42, jul.-dez. 1999.

KATE, Mischa ten. Drie fragmenten uit let portugees vertaald door. Lust en Gratie, Amsterdam, n. 17, p. 72-82, 1988.

KLOBUCKA, Ana. A intercomunicação homem animal como meio de transformação do eu em “Axoiotl” de Julio Cortázar e “O búfalo” de Clarice Lispector. Travessia, Florianópolis, n. 14, p. 161-171, 1987.

KÜPPER, Klaus; MERTIN,  Ray-Güde. Clarice Lispector. Bibliographie der brasilianis- chen Literatur: Prosa, Lyrik, Essay und Drama in deutscher Übersetzung. Frankfurt: Teo Ferrer de Mesquita, 1994, pp. 144-148.

L

LEITE, Ligia Chiappini Moraes. Mulheres e galinhas sem mendigos: leitura de “A imitação da Rosa”, de Clarice Lispector. Brasil/Brazil: Revista de Literatura Brasileira, Porto Alegre, v. 9, n. 16, p. 57-63, 1996.

LÉVÈQUE, Jean-Jacques. Jean-Jacques Lévèque poursuit ici son feuilleton de la rentrée littéraire. Nouvelles littéraires, Paris, 3 nov. 1978.

LIDMILOVA, Pavla. Predstavujeme zahranicni autory – Clarice Lispectorova. Vyber z Nejzajimavejsich Knih, Praga, n. 3, 1973.

LIMOLI, L. Space figurativization in “The buffalo” by Clarice Lispector. Alfa, São Paulo, v. 48, n. 2, p. 33-54, 2004.

LIND, George Rudolf. Laços de família: manias tranquilas de uma vitória régia; a arte do conto da brasileira Clarice Lispector. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 199-200, 1989.

LINDSTROM, Naomi. A discourse analysis of “Preciosidade” by Clarice Lispector. Luso-Brazilian Review, Wisconsin, v. 19, n. 2, p. 187-194, 1982.

LINDSTROM, Naomi. Clarice Lispector: articulating women’s experience. Chasqui: Revista de Literatura Latinoamericana, Madison, v. 8, n. 1, p. 43-52, 1978.

LINS, Álvaro. A experiência incompleta:  Clarice  Lispector. Os mortos de sobrecasaca: ensaios e estudos (1940-1960). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1963, pp.  186-193.

LINS, Osman. O tempo em “Feliz aniversário”. Colóquio Letras, Lisboa, n. 19, p. 16-22, maio 1974.

LLANOS M., Bernardita. Clarice Lispector / Suzana Amaral: a estrela nordestina o la fatalidad del género en el margen carioca. Revista de Crítica Literaria Latinoamericana, Medford, ano 37, n. 73, 2011.

LOBO, Luísa. Dez anos de literatura feminina brasileira. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 21, n. 4, p. 107-125, dez. 1986.

LONDRES, Maria Cecília Garcia. A dinâmica da imagem: uma leitura de “Evolução de uma miopia”. Littera, Rio de Janeiro, n. 11, p. 59-65, 1974.

LUCAS, Fábio. Clarice Lispector e o impasse da narrativa contemporânea. Travessia, Florianópolis, n. 14, p. 46-62, 1987.

LUCAS, Fábio. “Guimarães Rosa e Clarice Lispector: mito e ideologia” e “A vez de Clarice”. Razão e emoção literária. São Paulo: Duas Cidades, 1982, pp.  113-121  e  129-131,  respectivamente.

LYRA, Pedro. O movimento como a verdade do real (num romance de Clarice Lispector). Revista de Letras, Fortaleza, n. 1, p. 114-123, 1978.

M

MACHADO, Álvares Manuel. Na morte de Clarice Lispector. Colóquio Letras, Lisboa, n. 41, p. 66-67, jan. 1978.

MACHADO, Regina Helena de Oliveira. Crime e desistência nos textos de Clarice Lispector. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 119-130, 1989.

MACHADO, Sônia Maria. Uma tentativa de entender A maçã no escuro. Travessia, Florianópolis, n. 3, p. 20-24, 1981.

MAGALHÃES, Isa. As baratas. Seara: Revista de Literatura, Fortaleza, ano 2, n. 3, p. 19-20, 1987.

MAGALHÃES, Luiz Antonio Mousinho. A construção do mal-estar: uma leitura da gênese do conto “A bela e a fera ou a ferida grande demais”, de Clarice Lispector. Manuscrítica, São Paulo, n. 3, p. 8-25, dez. 1992.

MAGALHÃES, Luiz Antonio Mousinho. “Devaneio e embriaguez” e “Amor” em Clarice Lispector: a vibração da tarde. Revista Graphos, João Pessoa, 01 jun. 1996.

MAGALHÃES, Luiz Antonio Mousinho. Clarice Lispector: escritura e história. Revista Graphos, João Pessoa, 01 jun. 1997.

MARCOS, Cristina. Resíduos do nada: a arte contemporânea e a subjetividade feminina. Curinga, Belo Horizonte, n. 20, p. 107-115, nov. 2004.

MARGARIDO, Alfredo. A relação animais-Bíblia na obra de Clarice Lispector. Colóquio Letras, Lisboa, n. 125-126, p. 239-245.

MARTIN, Susan. A paixão segundo Peixoto: uma leitura da violência em Clarice Lispector. Revista de Crítica Literaria Latinoamericana, Medford, v. 21, n. 42, p. 241-246, 1995.

MARTINS, Gilberto Figueiredo. Brasília: crônica utopia (primeiros apontamentos para um estudo da configuração da cidade moderna na obra de Clarice Lispector). Revista Letras, Curitiba, 02 out. 2010.

MARTINS, Terezinha Alves Pereira. Los nuevos novelistas brasileños: a propósito de Clarice Lispector. Revista de Cultura Brasileña, Madrid, n. 35, p. 109-115, maio 1973.

MARTINS, Terezinha Alves Pereira. Recursos estilísticos da nova narrativa brasileira. Jornal de Letras, Rio de Janeiro, ano 26, n. 287, p. 6, 1974.

MARTINS, Terezinha Alves Pereira. La ascendencia de la nueva narrativa brasileña de James Joyce a Clarice Lispector. Rio Piedras, San Juan, n. 5-6, p. 183-192, 1974-1975.

MARTINS, Wilson. O novo romance brasileiro contemporâneo. Inti: Revista de Literatura Hispânica, Providence, n. 3, p. 27-36, abr. 1976.

MAVRIKAKIS, Katherine. Femmes de chambres: du lieu de la bonne dans La passion selon G.H. Études Françaises, Montréal, v. 25, n. 1, p. 29-37, arb. 1989.

MAZZARA, Richard. Another apprenticeship: Clarice Lispector A descoberta do mundo. Hispania, Oakland, v. 70, n. 4, p. 945-948, dez. 1987.

MELLO, Maria Amália Bezerra. O tempo nos romances de Clarice Lispector: a eternidade versus a identidade. Travessia, Florianópolis, n. 14, p. 125-134, jun. 1987.

MELLO, Maria Elizabeth Chaves de. Literatura e transgressão. Cadernos de Letras da UFF, Niterói, v. 1, n. 8, p. 112-123, 1993.

MICELI, Sergio. A educação sentimental de Clarice e Fernando. Folha de S. Paulo; Jornal de Resenhas, São Paulo, p. 1-2, 8 fev. 2003.

MIRANDA TABAK, Fani. Las fronteras del hibridismo: la narrativa poética de Clarice Lispector. Literatura y Linguística, Santiago, n. 17, p. 49-63, 01 jan. 2006.

MOISÉS, Carlos Felipe. Clarice Lispector: ficção em crise. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 153-160, 1989.

MOSCA, Lineide do Lago Salvador. A conquista feminina do espaço discursivo. Educação & Linguagem, São Bernardo do Campo, v. 2, n. 2, p. 11-21, 1999.

MOSCA, Lineide do Lago Salvador. [Resenha]. Todas as Letras: Revista de Língua e Literatura, São Paulo, v. 4, n. 4, p. 103-106, 2002.

MUZART, Zahide L. O fluxo de consciência no conto “A imitação da rosa” de Clarice Lispector. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 12, n. 38, p. 76-79, dez. 1979.

N

NUNES, Benedito. A paixão de Clarice Lispector. Os sentidos da paixão. Organização de Adauto Novaes. São Paulo/Rio de Janeiro: Companhia das Letras/Fundação Nacional de Arte – Funarte, 1987, pp. 269-281.

NUNES, Benedito. Dos narradores brasileños: Osman Lins. Clarice Lispector: lenguaje y silencio. Revista de Cultura Brasileña, Madrid, v. 9, n. 29, p. 194- 204, dez. 1969.

NUNES, Benedito. A paixão de Clarice Lispector. Revista de Cultura do Pará, Belém, ano 8, n. 32, p. 63, 1978.

NUNES, Benedito. Filosofia e literatura: a paixão de Clarice Lispector. Almanaque: Cadernos de Literatura e Ensaio, São Paulo, n. 13, p. 33-41, 1981.

NUNES, Benedito. Clarice Lispector ou o naufrágio da introspecção. Colóquio Letras, Lisboa, n. 70, p. 13-22, nov. 1982.

NUNES, Benedito. Clarice Lispector ou o naufrágio da introspecção. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 63-70, nov. 1989.

NUNES, Maria Luísa. Clarice Lispector: artista andrógina ou escritora?. Revista Iberoamericana, Pittsburgh, v. 50, n. 126, p. 281-289, jan.-mar. 1984.

O

OLIVEIRA, Ester Abreu Vieira de. Um paralelo da vida familiar em Laçode família e Entre os atos. ClaricLispector em muitos olhares. Coordenação de Alexandre Moraes. Vitória: Programa de Pós-graduação em Letras do Departamento de Línguas e Letras da Universidade Federal do Espírito Santo, 2000, pp.   79-99.

OLIVEIRA, Maria Elisa de. Clarice Lispector: um diálogo entre filosofia e literatura. Trans/Form/Ação: Revista de Filosofia, São Paulo, n. 11, p. 69-76, 1988.

OLIVEIRA, Maria Elisa de. Considerações a respeito do existencialismo na obra de Clarice Lispector. Trans/Form/Ação: Revista de Filosofia, São Paulo, n. 12, p. 47-56, 1989.

OLIVEIRA, Maria Elisa de. O tempo vertical e a dimensão do poético na obra de Clarice Lispector: uma leitura bachelardiana. Discurso: Revista do Departamento de Filosofia da USP, São Paulo, n. 23, p. 177-190, 1994.

OLIVEIRA, Rejane Pivetta de. Brincadeira  de  narrar.  Clarice Lispector: a narração do indizível. Porto Alegre: Artes e Ofícios/Editora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/Instituto Cultural Judaico Marc Chagall, 1998,  pp. 105-128.

OLIVEIRA, Solange Ribeiro. Baroque aspects in Clarice Lispector’s novels. Romance Notes, Chapel Hill, v. 24, n. 3, p. 238-242, 1984.

OLIVEIRA, Solange Ribeiro de. A transcendência do regional no romance de Clarice Lispector. Travessia, Florianópolis, n. 14, p. 96-116, 1988.

OLIVEIRA, Solange Ribeiro de. Aspectos do barroco no romance de Clarice Lispector. O Eixo e a Roda: Revista de Literatura Brasileira, Belo Horizonte, n. 2, p. 113-123, jun. 1984.

OLIVEIRA, Solange Ribeiro de. O seco e o molhado: a transubstanciação no romance de Clarice Lispector. Travessia, Florianópolis, n. 14, p. 96-117, 1987.

OLIVEIRA, Solange Ribeiro de. Rumo à Eva do futuro: a mulher no romance de Clarice Lispector. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 95-105, 1989.

OLIVEIRA, Solange Ribeiro de. Um exemplo de mudança de código no romance de Clarice Lispector. O Eixo e a Roda: Revista de Literatura Brasileira, Belo Horizonte, n. 4, p. 13-29, nov. 1985.

OUELLETTE-MICHALSKA, Madeleine. L’avant et l’après d’une passion. Le Devoir, Montréal, 26 set. 1981.

P

PADRÃO, Maria da Glória. A Paixão de G.H. segundo nítido nulo. Colóquio Letras, Lisboa, n. 81, p. 24-33, set. 1984.

PASOLD, Bernadete. Maniqueísmo às avessas. Travessia, Florianópolis, n. 14, p. 118-124, 1987.

PATAI, Daphne. Clarice Lispector and the clamor or the ineffable. Kentucky Romance Quarterly, Lexington, v. 27, n. 2, p. 133-149, 1980.

PENNA, J. C. O nu de Clarice Lispector. Alea: Estudos Neolatinos, Rio de Janeiro, v. 12 n. 1, p. 68-96, 1 jun. 2010.

PEREIRA, Mario Eduardo Costa. O desamparo e o pânico examinados sob a perspectiva de A paixão segundo G. H. Psicanálise e Universidade, São Paulo, n. 11, p. 67- 94, jul.-dez. 1999.

PEREIRA, Mario Eduardo Costa. “Mineirinho” ou o horror do gozo: o desamparo e o Outro. Psyche, São Paulo, v. 4, n. 6, p. 121-132, nov. 2000.

PEREZ,  Renard.  Clarice  Lispector.  Escritores brasileiros contemporâneos, 2ª. série. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira,  1971,  pp. 67-80.

PERON, Paula Regina. Uma análise do conto “Os laços de família” de Clarice Lispector, segundo o recorte da psicanálise da família: os laços entre literatura e psicanálise. Interações: Estudos e Pesquisa em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 6, n. 12, p. 107-116, jul.-dez. 2001.

PINTO, Cristina Ferreira. Perto do coração selvagem: romance de formação, romance de transformação. In O Bildungsroman feminino: quatro exemplos brasileiros. São Paulo: Perspectiva,  1990,  pp. 77-108.

PLAVČAK, Rok. Clarice Lispector, Živa voda, Čas zvezde. Ampak, letn. 9, st. 12, str. 70, dez. 2008.

PESSANHA, José Américo Mota. Clarice Lispector: o itinerário da paixão. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 181-198, 1989.

PESSANHA, José Américo Mota. Itinerário da Paixão. Cadernos Brasileiros, Rio de Janeiro, ano 7, n. 29, p. 63-76, mai.-jun. 1965.

PETERSON, Michel. Les cafards de Clarice Lispector. Études Françaises, Montréal, v. 25, n. 1, p. 39-50, abr. 1989.

PICCHIO, Luciana Stegagno. Epifania de Clarice. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 17-20, 1989.

PISA, Clélia. La passion selon Lispector: écrivains du Brésil. Magazine Littéraire, Paris, set. 1982.

PISA, Clélia. Depoimento. Travessia, Florianópolis, n. 14, p. 174-177, 1987.

PRADO JÚNIOR, Plínio W. O impronunciável: notas sobre um fracasso sublime. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 21-29, 1989.

Q

R

RAVEN, Taiza Mara. A importância da náusea em A paixão segundo G.H. Construtura: Revista de Linguística, Língua e Literatura, Curitiba, ano 7, n. 17, p. 30-37, 1979.

REGUERA, Nilze Maria de Azeredo. A performance do narrador em Clarice Lispector e em Hilda Hilst: o narrar que (se) frustra. Revista de Letras, Araraquara, v. 47, n. 2, p. 185-208, jul.-dez. 2007.

REIS, Fernando G. Quem tem medo de Clarice Lispector. Revista Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, ano 4, v. 17, p. 225-234, jan.-fev. 1968.

ROCHA, Diva Vasconcelos da. Os laços de família ou a enunciação do humor. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 203-206, 1989.

ROCHA, Marília Librandi. Writing by Ear: Clarice Lispector, Machado de Assis, and Guimaraes Rosa and the Mimesis of Improvisation. Critical Studies in Improvisation: Études Critiques en Improvisation, Ontario, v. 7, n. 1, 2011.

RODRIGUES, André Luis. Brincando pelas ruas da cidade: o lugar do interdito e da transgressão em três contos autobiográficos de Clarice Lispector. Revista Graphos, João Pessoa, 01 jan. 2006.

RODRIGUEZ MONEGAL, E. Clarice Lispector. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 201-202, 1989.

ROMÃO, Lucilia Maria Sousa. Clarice Lispector: imagem, vida e obra. Estudos Avançados, v. 22, n. 64, p. 349-354, 2008.

ROMÃO, Luclia Maria Sousa. Entre a escritora e a crítica: olhares femininos sobre a literatura. Uma homenagem a Nádia Gotlib, Ribeirão Preto, p. 4-6, 2010.

ROMÃO, Lucilia Maria Sousa. Sentidos de Clarice na exposição do museu da Língua Portuguesa. Data Gramazero: Revista de Ciência da Informação, São Paulo, v. 10, n. 1, 2008.

RONCADOR, Sonia; FITZ, Earl. Review of: sexuality and being in the poststructuralist universe of Clarice Lispector: the différance of desire. Luso-Brazilian Review, Wisconsin, v. 39, n. 1, p. 140-141, 2002.

ROSENBAUM, Yudith. O memorial de Sofia: leitura psicanalítica de um conto de Clarice Lispector. Psicologia, São Paulo, v. 10, n. 1, p. 259-80, jan.-jun. 1999.

ROSENBAUM, Yudith. O desamparo como modo de subjetivação: Clarice Lispector e Guimarães Rosa. Psyche, São Paulo, v. 4, n. 6, p. 151-160, nov. 2000.

ROSENBAUM, Yudith. Clarice Lispector, o bonde, a metáfora. Revista 18, São Paulo, n. 2, p. 42-44, mai.-jun. 2004.

ROSENBAUM, Yudith. A ética na literatura: leitura de “Mineirinho”, de Clarice Lispector. Estudos Avançados, São Paulo, v. 24, n. 69, p. 169-182, 08 out. 2010.

ROSSOTTO, Márgara. La narradora: imágenes de la transgresión en Clarice Lispector. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 85-93, 1989.

S

SÁ, Olga de. Clarice Lispector: processos criativos. Revista Iberoamericana, Pittsburg, v. 50, n. 126, p. 259-285, jan.-mar. 1984.

SÁ, Olga de. O signo sitiado em Clarice Lispector. Polímica: Revista de Crítica e Criação, São Paulo, n. 4, p. 155-156, 1982.

SÁ, Olga de. Paródia e metafísica. LISPECTOR, Clarice. A paixão segundo G.H. Edição crítica. Coordenação de Benedito Nunes. Paris/Brasília/Florianópolis: Association Archives de la Littérature La- tino-Américaine, des Caraibes et Africaine du XX e Siècle/Conselho Nacional de Desenvolvimento  Científico e Tecnológico – CNPq/Unesco/Editora da Universidade Federal de Santa Catarina, 1988,  pp.  213-236.

SANT’ANNA, Afonso Romano de. A leitura de Clarice. Littera, Rio de Janeiro, v. 3, n. 8, p. 25-44, mai.-ago. 1973.

SANT’ANNA,  Affonso  Romano de. A paixão segundo G.H.: o ritual epifânico do texto. Que fazer de Ezra Pound. Rio de Ja- neiro: Imago, 2003, pp.  77-108.

SANT’ANNA,  Affonso  Romano de. Clarice, a epifania da escrita. LISPECTOR, Clarice. A legião estrangeira. São Paulo: Ática, 1985, pp.  3-7.

SANT’ANNA,  Affonso  Romano de. Clarice Lispector, linguagem. Por um novo conceito de literatura brasileira. Rio de Janeiro: Eldorado, 1976, pp. 198-210.

SANT’ANNA,  Affonso  Romano de. Laços de família e A legião estrangeira. Análise estrutural de romances brasileiros. São Paulo: Ática, 1973, pp. 157-184.

SANT’ANNA,  Affonso  Romano de. O ritual epifânico do texto.  LISPECTOR,  Clarice.  A paixão segundo G.H. Edição crítica. Coordenação de Benedito Nunes. Paris/Brasília/Florianópolis: Association Archives de la Littérature Latino-Américaine, des Caraibes et Africaine du XX e Siècle/Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq/Unesco/Editora da Universidade Federal de Santa Catarina,  1988,  pp. 237-257.

SANT’ANNA,  Affonso  Romano de. Sete anos sem Clarice. A sedução da palavra. Brasília: Letraviva, 2000, pp.  35-87.

SANT’ANNA, Afonso Romano de; COLASSANTI, Marina. Dezembro sem Clarice. Escrita: Revista Mensal de Literatura, São Paulo, v. 3, n. 27, p. 20-24, 1978.

SCHWARZ,  Roberto.  Perto  do coração selvagem.  A sereia e o desconfiado: ensaios críticos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965, pp.  37-41.

SCHYNS, Desirée. Le dieu dans La passion selon G.H. Lust en Gratie, Amsterdam, 1987.

SCHYNS, Désirée. Voor mij is het goddelijke de werkelijkheid esay over Lispector: A paixão segundo G.H. Lust en Gratie, Amsterdam, n. 17, p. 8-90, 1988.

SCHYNS, Désirée. Waarom schrijf ik niet in de taal van de lucht?: over de eerste en de laatste verhalen van Clarice Lispector. Lust en Gratie, n. 22, p. 28-41, 1989.

SCORSOLINI-COMIN, F.; SANTOS, M. A. dos. Todos passam pela via-crúcis: a corporeidade em Clarice Lispector. Estudos de Psicologia, Natal, v. 15, n. 3, p. 623-632, 01 ago. 2010.

SELIGSON, Esther. Clarice Lispector: el aprendizaje de la vida. Plural, n. 42, p. 75-77, mar. 1975.

SEVERINO, Alexandrino E. As duas versões de Água viva. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 115-118, 1989.

SILVA CALDERARO, Adriana da. A biografia de Clarice Lispector refletida em “Restos do carnaval” sob um olhar morfológico. Literatura y Linguística, Santiago, n. 18, 01 jan. 2007.

SIMAS, Rosa. Pescando a Entrelinha: a técnica narrativa de Clarice Lispector e de Virginia Woolf. Arquipélago: Revista da Universidade dos Açores, Ponta Delgada, v. 9, p. 95-112, 1987.

SOUZA, Gilda de Mello e. O lustre. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 171- 175, 1989.

SOUZA, Gilda de Mello e. O vertiginoso relance.  Exercícios de leitura. São Paulo: Duas Cidades,  1980,  pp. 79-91.

SUÁREZ, Mariana Libertad. El grito de un ave de rapiña: Clarice Lispector frente a la fundación de la modernidad. Atenea, Concepción, 01 jan. 2005.

SUZUKI, Julio César. O espaço na narrativa: uma leitura do conto “Preciosidade”. Revista do Departamento de Geografia, São Paulo, n. 19, p. 54-67, 2006.

SZKLO, Gilda Salem. “O búfalo”: Clarice Lispector e a herança da mística judaica. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 107-113, 1989.

T

 TASCA,  Norma.  A  lógica  dos efeitos passionais: um percurso discursivo às avessas. LISPECTOR, Clarice. A paixão se- gundo G.H. Edição crítica. Coordenação de Benedito Nunes. Paris/Brasília/Florianópolis: Association Archives de la Littérature Latino-Américaine, des Caraibes et Africaine  du XX e Siècle/Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq/Unesco/Editora da Universidade Federal de Santa Catarina, 1988,  pp. 258-288.

U

V

VARIN, Claire. Clarice, olho-de-gato. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 55- 61, 1989.

VASCONCELOS, Alais Ávila. Roteiro bibliográfico: a obra e a fortuna crítica de Clarice Lispector. Seara: Revista de Literatura, Fortaleza, ano 2, n. 3, p. 40-44, 1987.

VIANNA, Lúcia Helena. Clarice e o lugar de autor. Cadernos de Letras da UFF, Niterói, ano 2, n. 8, p. 2-9, 1993.

VIANNA, Lúcia Helena. O figurativo inominável: os quadros de Clarice. Clarice Lispector: a narração do indizível. Porto Alegre: Artes e Ofícios/Editora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/Instituto Cultural Judaico Marc Chagall, 1998,  pp. 49-64.

VIANNA, Lúcia Helena. Tinta e sangue: o diário de Frida Kahlo e os “quadros” de Clarice Lispector. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 11, n. 1, 2003.

VIEIRA, Nélson H. A expressão judaica na obra de Clarice Lispector. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 207-209, 1989.

VIEIRA, Nélson H. A linguagem espiritual de Clarice Lispector. Travessia, Florianópolis, n. 14, p. 81-95, jun. 1987.

VIEIRA,  Nélson  H.  Clarice Lispector – A jewish impulse and a prophecy of difference. In Jewish Voices in Brazilian Literature: a Prophetic Discourse of Alterity. Flórida: University Press of Florida, 1995, pp.  100-150.

VIEIRA, Nélson H. The stations of body, Clarice Lispector’s abertura and renewal. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 71-84, 1989.

VIEIRA, Nelson H. Uma mulher de espírito. Clarice Lispector: a narração do indizível. Porto Alegre: Artes e Ofícios/Editora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/Instituto Cultural Judaico Marc Chagall, 1998,  pp. 17-34.

VINK, Annechien. Filosofie uit het boudoir: de passie volgens Clarice Lispector. Raster, Haia, n. 46, p. 74-84, 1989.

W

WALDMAN, Berta. A letra e a lei em Clarice Lispector. Separata da Letterature d’America, Roma, v. 21, n. 88-89, p. 183-209, 2001.

WALDMAN, Berta. A retórica do silêncio em Clarice Lispector. Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro, n. 128, p. 7-18, jan./mar. 1997.

WALDMAN,  Berta.  A  retórica do silêncio em Clarice Lispector e O estrangeiro em Clarice Lispector. Entre passos e rastros: presença judaica na literatura brasileira contemporânea. São Paulo: Perspectiva/Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – Fapesp/Associação Universitária de Cultura Judaica, 2003, pp. 3-13 e 15-33, respectivamente.

WALDMAN, Berta. As duas anas. Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Belo Horizonte, v. 1, n. 5, 3 p., out. 2009.

WALDMAN, Berta. O estrangeiro em Clarice Lispector. Revista de Crítica Literaria Latinoamericana, Medford, v. 24, n. 47, p. 95-104, 1998.

WALDMAN, Berta. O estrangeiro em Clarice Lispector: uma leitura de A hora da estrela. Judaica Latinoamericana: Estudios Historico-Sociales, Jerusalem, n. 4, p. 379-390, 2001.

WALDMAN,  Berta.  O  estrangeiro em Clarice Lispector: uma leitura de A hora da estrela. Clarice Lispector: a narração do indizível. Porto Alegre: Artes e Ofícios/Editora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/Instituto Cultural Judaico Marc Chagall,  1998,  pp. 93-104.

WALDMAN, Berta. Uma cadeira e duas maçãs: presença judaica no texto clariceano. Cadernos de Literatura Brasileira, São Paulo, n. 17-18, p. 241-260, 2004.

WALDMAN, Berta. Xeque-mate: o rei, o cavalo e a barata, em A paixão segundo G.H. Travessia, Florianópolis, n. 39, p. 149-165, jul.-dez. 1999.

WALDMAN, Berta; ARÊAS, Vilma. Eppur, se muove. Remate de Males, Campinas, n. 9, p. 161-168, 1989.

WASSERMAN, Renata. Trabalho de mulher: dois contos infantis de Clarice Lispector. Revista de Crítica Literaria Latinoamericana, Medford, 1994, v. 20, n. 40, p. 43-52.

WASSEMAN, Renata Ruth M. Clarice  Lispector  tradutora, em A paixão segundo G.HClarice Lispector: a narração do indizível. Porto Alegre: Artes e Ofícios/Editora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/Instituto Cultural Judaico Marc Chagall, 1998,  pp. 75-92.

WIEDEMANN, Lyris. O expressionismo em A paixão segundo G.H. Letras de Hoje, Porto Alegre, n. 6, p. 88-107, mar. 1971.

X

Y

Z

ZAGURY, Eliane. O que diz Clarice de Clarice: uma entrevista com Clarice Lispector. Cadernos Brasileiros, Rio de Janeiro, v. 10, n. 6, p. 69-79, nov-dez. 1968.

ZILBERMAN, Regina. A estrela e seus críticos. Clarice Lispector: a narração do indizível. Porto Alegre: Artes e Ofícios/Editora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul/Instituto Cultural Judaico Marc Chagall, 1998, pp.  7-16.