CL_Caderno44

Postado por / / 0 Comentários

[retrato de Clarice Lispector assinado por Ribeiro Couto datado de 02 de agosto de 1944]

Leia Mais

CL_Caderno32

Postado por / / 0 Comentários

Não sei, talvez só em choque com os outros se tenha amor por si mesma. Lisboa, 3 de agosto de 1944 Ontem – lanche com [Moscoso?], almoço e jantar com Ribeiro Couto, numa quinta e a beira do mar. Depois fomos a um lugar de ouvir fado, depois fomos à feira, bar Sevilha. Voltei 2 da madrugada e dormi até …

Leia Mais

CL_Caderno19

Postado por / / 0 Comentários

Lisboa, 4 de agosto de 1944, sexta-feira Acordei quase dez horas. Ontem jantei em Cacilhas com Ribeiro Couto e Maria Archer. Fiz compras de manhã, fui à casa de Ribeiro Couto, almocei com ele, li capítulo dos bonecos de barro. Só de tarde ele disse quanto gostou. Disse que a mim não adianta dar conselhos, que sem ter experiência eu …

Leia Mais

CL_Caderno33

Postado por / / 0 Comentários

(Este não é sopa) Esparadrapo Naftalina Um ou dois vestidos Sola de sapato Sapato preto Expressões italianas Fazer as unhas antes de ir A única coisa firme e boa na vida é estar mais ou menos contra todo o mundo e só ser de e com algumas. O que não exclui amizades, humanidade, piedade etc.

Leia Mais

CL_Caderno29

Postado por / / 0 Comentários

um modo mais, digamos, austero e fino de ver as coisas? E no momento em que esse modo austero e fino for um abismo onde se cai com prazer, procurar um novo modo. Para não ofender as coisas. Ser leal com elas. Não enganá-las. Não ver no mar imediatamente o verde, o brilho, as ondas, o poder, a calma. Se …

Leia Mais

CL_Caderno18

Postado por / / 0 Comentários

negros dormindo na rua. Negrinhos com ar carioca metidos em togas, em passo ligeiro de malandro. Carnaval, Hollywood, os livros exóticos estragaram um pouco essa primeira impressão que poderia ser extraordinária. Uma das melhores coisas interiores é sentir que hoje ainda não é amanhã, que amanhã fatalmente virá, mas que hoje é inteiramente hoje.

Leia Mais

CL_Caderno26

Postado por / / 0 Comentários

Lisboa, 2 de agosto de 1944 Almoço e jantar com Ribeiro Couto. Tudo bem. E no fim uma sensação de extremo cansaço e aborrecimento, de fim, de fim, de fim. Disse que era difícil me desenhar, tinha alguma coisa que não se pegava e a doçura. Que eu tinha três coisas: ____________: infância, vida profunda e alguma coisa áspera. Disse: …

Leia Mais

CL_Caderno30

Postado por / / 0 Comentários

e eu sei que na verdade eu a abafo sempre por causa do medo. Tenho medo de perder a liberdade com um filho. E eu preciso nunca me perder. Mas sei que queria ter um filho, um filho de M. sobretudo ou apenas, e terei com certeza.

Leia Mais

CL_Caderno28

Postado por / / 0 Comentários

Perto não há nenhuma cidade. Vi alguns negros. Bonitos, limpos (por que estou falando deles como de animais? No entanto, gosto mais deles, de certo modo, do que dos portugueses com os quais viajo. Os negros são bem negros e não marrons como a Marcinha notou no Brasil. – Parece-me que tanto faz estar na Libéria como no Brasil. …

Leia Mais

CL_Caderno34

Postado por / / 0 Comentários

João Gaspar Simões Rua da Artilharia, 44 – 4º andar Não, não, eu não perdi minha vida, mas falei demais

Leia Mais